Viajando de Navio pela Europa

Viajando de Navio pela Europa

Uma das maneiras que muitos preferem quando estão à passeio pela Europa, e dispõem de pelo sete dias para viajar e querem conhecer diversas cidades europeias, são os transatlânticos que fazem diversos cruzeiros marítimos muito interessantes.

No Brasil existem as viagens de navio entre os cidades nacionais e aquelas que passam pela Argentina e o Uruguai. Mas há inúmeros roteiros de cruzeiro pelo mundo.

A variedade de cruzeiros pela Europa é estonteante, e tem aqueles que vão pelo Norte Europeu, ou aqueles que vão pelo Mediterrâneo, e que são os mais comuns.

Um dos modelos de cruzeiro que está muito em alta no início do ano são os cruzeiros pelo Mediterrâneo. Apesar de terem a saída longe do Brasil, algumas operadoras oferecem facilidades para brasileiros que tem o interesse em fazer uma viagem de cruzeiro pelo Velho Continente.

Importante saber que não é necessária nenhuma vacina específica para o embarque a bordo dos cruzeiros na Europa, porém tomar cuidado com a higiene nunca é demais.

Não há época específica para fazer esse trajeto. Há aqueles hóspedes que preferem curtir a Europa durante o verão e outros que são mais do inverno. Independente da estação, operadoras sempre oferecem roteiros de cruzeiro pela área. Lembre-se de que a moeda oficial da União Europeia é o Euro, modo de pagamento que é único aceito dentro dos navios.

Quando a questão é a vestimenta, lembre-se, as ruas de muitos países da Europa foram construídas com paralelepípedos, por isso, escolha roupas leves e calçados confortáveis ao descer nos portos. Incluir na mala roupas de ginástica também é uma boa ideia, já que muitos cruzeiros oferecem essas atividades. No mais, roupas mais formais e pesadas só são recomendadas em casos de eventos específico ou cruzeiros no inverno europeu.

Mas por que é mais vantajoso fazer um cruzeiro do que uma viagem terrestre (trem ou ônibus)?

Viagens de navio costumam oferecer mais praticidade ao turista. A bordo, o viajante não tem a preocupação de deslocamentos de bagagem a cada cidade que visita. Além disso, contam as facilidades como refeições completas (fora bebidas) incluídas na viagem e há entretenimento com diferentes atividades diariamente, inclusive para as crianças se você for viajar em família.

O hóspede brasileiro também tem a oportunidade de interagir com viajantes de outros países e expandir seu conhecimento cultural muito mais do que por avião, trem ou ônibus.

São oferecidos centenas de roteiros pelo velho continente, geralmente entre os meses de março e novembro. As viagens pelo Norte da Europa mesclam paisagens pela Noruega, Alemanha, Holanda, Dinamarca, Inglaterra e Irlanda com roteiros de sete, dez, e até 15 dias, tudo ao gosto do hóspede. Os valores variam bastante, em geral a partir de US$ 1.300 – valor total para duas pessoas, incluindo as taxas.

Já os roteiros pelo Mediterrâneo passam por pontos turísticos da França, Itália, Espanha, Malta, Portugal, Chipre, Grécia, Turquia, Marrocos, etc com roteiros em geral de sete à onze noites. O valor das passagens começa em torno de US$ 1.500 para duas pessoas com as taxas, mas alguns podem começar a partir de US$ 2.000 – preços sempre das cabines internas.

Cruzeiros para a Europa saindo do Brasil – as travessias marítimas

Entre março e abril de cada ano, são vários os navios que terão passado todo o verão navegando pela costa brasileira e que nessa época estarão retornando para a Europa.

É o fim da temporada de cruzeiros no Brasil – e a oportunidade para se fazer uma viagem inesquecível e bastante econômica: atravessar o Atlântico a bordo de embarcações gigantes, passando por portos de diversos países europeus.

Os percursos de travessia marítima levam entre 11 e 28 noites, dependendo da empresa e do itinerário escolhido. As viagens de volta para a Europa tem em seus roteiros visitas às Ilhas Canárias, Ilha da Madeira, Portugal e Espanha. E tem ainda opções com Argentina, Uruguai, Marrocos, França, Itália, Grécia e Bélgica.

Como o transporte, a hospedagem e a alimentação (fora as bebidas) estão inclusos no pacote dos cruzeiros transatlânticos, pode ser uma forma mais em conta de se viajar para vários destinos europeus de uma só vez. Os valores partem de US$ 1.400 – mas vale lembrar que você precisará comprar as passagens aéreas para retornar para o Brasil – portanto leve bem em conta esse custo adicional também.

Tipos de Cabine

Cabine tipo Suíte com Varanda, a melhor e mais cara no transatlântico

Aqui é que a coisa pega, dependendo do que você deseja (mais economia, mais conforto, visão do mar, ou sem visão nenhuma). Basicamente são quatro os tipos de cabine, onde seu conforto, visão e seus custos, variam significativamente.

Tipo #1: Cabine Interna, com duas camas de solteiro que podem ser transformadas em uma cama de casal, ar-condicionado, banheiro privativo, mas sem janelas – US$ 1.500 – 1.800*

Tipo #2: Cabine Externa, com duas camas de solteiro que podem ser transformadas em uma cama de casal, ar-condicionado, banheiro privativo, as janelas são fechadas ou apenas uma fresta para ver o mar (em alguns navios há cabines que tem a visão obstruída) – US$ 1.800 – 2.100*

Tipo #3: Cabine com Varanda, com duas camas de solteiro que podem ser transformadas em uma cama de casal, ar-condicionado, banheiro privativo, podem ter um sofá-cama e até serviço de troca de troca de lençóis e fronhas – US$ 2.100 – 2.500*

Tipo #4: Cabine Suite com Varanda, com duas camas de solteiro que podem ser transformadas em uma cama de casal, ar-condicionado, banheiro privativo, com visão privilegiada, tem um sofá-cama e até serviço de troca de troca de lençóis e fronhas além de TV e Telefone por satélite. Chinelos e roupões de banho, além de kit de banho diários – US$ 2.800 – 3.300*

(*) os preços acima estão todos em dólar turismo, para viagens selecionadas pelo blog ABC Viagem em dois roteiros mediterrâneos, ambos para junho de 2020 – os valores sempre incluem toda a alimentação para o casal e as cabines são para dois passageiros, já com as taxas inclusas no preço.
Não estão incluídas nem as bebidas, nem os passeios que forem feitos em cada parada, que terão de ser pagos diretamente no navio.

  • Importante notar que você deve escolher seu cruzeiro, e sua cabine, usando critérios similares aos que você usaria nas escolhas de passagens de avião e hotéis. Portanto não passe batido só olhando o custo “chamariz” (ele sempre será o da cabina interna), nem despreze a pesquisa das avaliações de quem já viajou naquela companhia e/ou navio anteriormente.
  • Não despreze também a avaliação dos viajantes anteriores para os momentos de descida em cada porto. Lembre-se que um navio pode acomodar mais de 3000 pessoas, e se desembarcar de um voo com menos de 300 pessoas pode ser complicado, desembarcando com dez vezes mais pessoas de uma vez só, pode ser um horror se a tripulação não for muito eficiente e preparada.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.