Hostel – o que é / vale a pena?

Hostel – o que é / vale a pena?

Primeiro vamos à definição da palavra HOSTEL: é um tipo de acomodação que se caracteriza por preços mais em conta que a maioria dos hotéis. Em português seria um Albergue, mas como essa palavra leva à uma conotação pejorativa – no mínimo depreciativa -, está sendo substituída pela imensa maioria de viajantes, pelo seu nome em inglês.

Basicamente lá fora é um Hotel de baixo custo, com características de coletivo, onde se tem à disposição camas em quartos coletivos, e onde o viajante – a maioria se autodenominando de “mochileiros” – encontra uma cozinha e um banheiro coletivo.

Atualmente se encontram em várias cidades no mundo Hostels que tem oferta também de quartos privativos, e até mesmo banheiros privativos. Obviamente à um custo maior, mas em geral no mínimo 30% mais barato que um hotel de 3 estrelas.

Afinal, o que é um Hostel?

Hostel, também conhecido como Albergue no Brasil e em Portugal, é uma acomodação com um custo mais baixo que as opções tradicionais. Com quartos e banheiros coletivos, a proposta do hostel é baratear os custos e promover a interação entre as pessoas do local. Por isso, acaba atraindo jovens que viajam com orçamento limitado e é uma alternativa de hospedagem mais descontraída.

Esse conceito nasceu em 1912, quando o professor alemão Richard Schirrmann percebeu que havia poucas opções de estabelecimentos nos quais os estudantes, que o acompanhavam em suas saídas de campo, pudessem pagar.

Para dar o exemplo, Schirrmann abriu um hostel em Altena, cidade da Holanda, num castelo medieval que havia acabado de passar por uma grande reforma. Esse estabelecimento existe até hoje e você pode se hospedar nele!

Como funciona um hostel?

Os albergues espalhados pelo mundo contam, em sua maioria, com quartos coletivos com beliches e armários individuais. Apesar de ter surgido com o objetivo de baratear os custos a partir dos quartos coletivos, já existem hostels que contam com quartos individuais para quem deseja mais privacidade.

Estes locais contam com um tratamento menos formal e é comum que as chaves da porta sejam dadas aos hóspedes durante sua estadia. Também é comum encontrar espaços que mesclam bares e rooftops – em geral bares no topo de hotéis com boa vista para a cidade – abertos ao público geral, o que aumenta a possibilidade de interação dos hóspedes com outras pessoas.

A essência de um hostel é baseado na integração dos turistas com um ambiente acessado igualmente por todos, onde experiências são trocadas em busca de um momento incrível – e, claro, econômico. Você pode encontrar pequenas variações, com quartos exclusivos para mulheres em alguns albergues, piscinas e outras áreas de lazer.

Quais são as vantagens?

1 – Economia
Definitivamente, essa é a principal vantagem de se hospedar em um hostel! Como vários quartos são compartilhados entre os viajantes – ou seja, você reserva uma cama –, o custo cai bastante para todos.

Outra grande vantagem que muitos hostels oferecem é a cozinha compartilhada. Quem quiser economizar um pouco ao longo da viagem pode comprar ingredientes em supermercados e preparar as próprias refeições.

2 – Interação
Os hóspedes dos hostels parecem um pouco mais propensos a interagir. Portanto, essa é uma boa opção para quem tem o costume de viajar sozinho e/ou gosta de socializar.

Aliás, vários hostels promovem festas em suas dependências para estimular a interação. Essa é uma boa oportunidade para conhecer gente nova, saber mais sobre outras culturas e conseguir dicas que não estão em guia algum!

3 – Localização
Claro que isso não é uma regra, mas muitos hostels ficam em centros históricos e distritos boêmios, o que facilita o acesso às principais atrações das cidades onde estão localizados.

Mesmo os que não oferecem esse privilégio se preocupam em garantir alguma vantagem em termos de localização, como a proximidade com pontos de ônibus, estações de trem ou aeroportos, por exemplo.

Agora, E as desvantagens?

1 – Indiscrição
Apesar de serem baratos, quartos compartilhados oferecem pouca privacidade. Isso significa que você precisará conviver com hábitos – muitas vezes desagradáveis – de gente do mundo todo.

Para contornar esse problema, é possível reservar um quarto inteiro para o seu grupo de amigos ou procurar hostels que ofereçam acomodações privativas. Continua a ser mais barato que se hospedar em um hotel.

2 – Barulho
Por mais que seus companheiros de quarto se esforcem, é praticamente impossível fazer qualquer tipo de atividade sem algum barulho, concorda? Então, prepare-se para sons de portas abrindo e fechando o tempo inteiro!

Nesse caso, recorrer a um quarto privativo não garante mais tranquilidade. Hostels que promovem festas ou contam com bares também precisam ser cortados da sua lista, se esse for um grande motivo de incômodo.

3 – Insegurança
Mochileiros têm um código de honra muito particular em relação a segurança. No entanto, isso não impede que algumas pessoas fiquem com medo de deixar seus pertences em quartos compartilhados.

Dificilmente alguém roubará itens de uso cotidiano, como shampoo ou sabonete. Já documentos, dinheiro e eletrônicos podem ser guardados nos armários que os hostels costumam disponibilizar. Basta levar um cadeado.

4 thoughts on “Hostel – o que é / vale a pena?

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.